segunda-feira, 27 de julho de 2009

Conclusões Finais do Trabalho Desenvolvido

· Ao nível do trabalho em sementeira
o Ambas as espécies (carvalho alvarinho e acácia/mimosa) beneficiam com o aumento da temperatura
o A acácia/mimosa é mais resistente à fraca exposição luminosa
o Ambas as espécies não resistem em solos de pH muito baixo (pH≈3)

· Ao nível das saídas de campo
o As espécies autóctones mais observadas foram o carvalho alvarinho
o Efectuou-se o registo de diversos parâmetros técnicos em ficha de campo desenvolvida para o efeito
o Estabeleceram-se comparações de parâmetros de desenvolvimento e de características para o carvalho americano, plátano, cerejeira e pinheiro bravo
o Na análise da área em estudo encontraram-se já muitos focos de incidência das espécies invasoras, acácia/mimosa
o As principais espécies espontâneas que surgem na zona são o carvalho alvarinho, o pinheiro bravo e o eucalipto, que em muitos casos se encontram em estado adulto e com invasão de juvenis de mimosa/acácia
o São privilegiadas localmente, para povoamento de exploração, espécies não autóctones de qualidade e valor ambiental como o carvalho americano, plátano, cerejeira e pinheiro bravo
o Em situações de incêndio ou queimadas as sementes de acácia/mimosa são as que germinam com maior facilidade e apresentam maiores velocidades de crescimento impedindo o desenvolvimento de outras espécies

quarta-feira, 17 de junho de 2009

“Visita de estudo a REBAT e Paisagem Protegida da Lagoa de Bertiandos”
19 de Maio de 2009



Actividades desenvolvidas:
· Visita à REBAT;
· Visita à Paisagem Protegida da Lagoa de Bertiandos.

Objectivos gerais das actividades:
Conhecer qual o destino e processos de tratamento dos resíduos em Portugal;
Reconhecer a importância da utilização sustentável dos recursos naturais para a evolução da sociedade;
Reconhecer que a natureza constitui um património comum que tem de ser preservado;
Observar in loco algumas espécies da fauna e da flora de Portugal;
Desenvolver nos alunos o gosto pelas ciências;
Desenvolver a curiosidade científica;
Relacionar a Ciência com a Sociedade, Tecnologia e Ambiente;
Promover o civismo e o convívio entre alunos e alunos e professores.

Intervenientes:
· Alunos do 8º ano de escolaridade (123 alunos)
· Docentes de Isabel Santos, Sónia Barreiras, Patrícia Costa, Ricardo Polónia, Miguel Viana, Dinis Figueiredo, Ana Teresa Juanico, Marisa Rodrigues e Ana Maia.

Dado o elevado número de intervenientes, bem como razões de logística, houve a necessidade de dividir os alunos em dois grupos, pelo que a visita realizou-se em dois momentos. Um grupo visitou as Lagoas de Bertiandos de manhã e a Rebat à tarde, enquanto que o segundo grupo inverteu esta ordem de visita. Os dois grupos de alunos revelaram um grande interesse e empenho na participação nas actividades propostas, seguindo com muito rigor quer as indicações dos professores e dos monitores quer as sugestões do guião que lhes foi fornecido.
Os alunos demonstraram uma curiosidade positiva na observação e na compreensão dos fenómenos naturais que lhes foram apresentados.
O calendário definido para esta visita foi considerado oportuno, visto que, os alunos tiveram a oportunidade de articular os conteúdos que estavam a ser leccionados nas aulas de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas, com as observações in loco que efectuaram.
Das opiniões efectuadas aos alunos para a avaliação desta visita, concluiu-se que os mesmos consideraram que esta atingiu os objectivos inicialmente propostos, tendo realçado a importância da existência de um guião para um melhor acompanhamento da mesma e, que este tipo de actividades alarga conhecimentos que não são circunscritos a uma sala de aula.
O balanço desta actividade revelou-se fortemente positivo quer na perspectiva pedagógica quer do ponto de vista do relacionamento interpessoal.

video

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Brigada Verde 2009



O Projecto Brigada Verde

“Experimentar para preservar um ecossistema local”

Objectivos:
O projecto a desenvolver pretende ser um contributo metodológico para uma educação ambiental participada e esclarecida, na escola onde educar é criar cidadãos conscientes e activos do ambiente.
Assim, através da concretização deste projecto pretendemos:
-Despertar nos alunos o interesse pela área florestal e pelo curso de água local.
-Desenvolver comportamentos que respeitem e valorizem os recursos florestais e hídricos, principalmente da região.
-Identificar espécies autóctones e exóticas invasoras da região.
-Analisar o impacto das espécies invasoras nos ecossistemas da região e na nossa forma de viver.
-Promover uma consciência ambiental acerca da poluição de um curso de água, que normalmente é usado como pequena marina e para lazer, servindo como instância balnear durante o Verão.
-Aprender e ensinar a respeitar o meio ambiente enquanto valor essencial.
-Incentivar e promover o gosto pelas ciências experimentais.
-Aplicar metodologias CTSA multidisciplinares.

Descrição do Projecto:
O projecto será desenvolvido em várias etapas em resposta aos objectivos propostos:
- caracterização geográfica da área a estudar com recurso a fotografias, delimitação e identificação da área com o auxílio de um GPS e consequente cruzamento com o plano camarário existente.
- recolha de amostras das espécies existentes e de água em cada área seleccionada pelos alunos numa saída de campo.
- registo fotográfico e caracterização das espécies existentes com produção de um portfólio e um PowerPoint pormenorizado.

Descrição do Projecto (cont.)

- análise do nível de “mancha” verde da região em estudo, delimitando-a com os dados obtidos por GPS e análise fotográfica.
- determinação aproximada da área afectada por espécies exóticas invasoras.
- utilização da Dapnhia Magna como bioindicador da qualidade de um curso de água local, através do método de toxicidade aguda;
- medição de valores de dióxido de carbono em diferentes zonas, para aferir o efeito da existência de zonas florestadas sobre a qualidade do ar.
- elaboração de uma sementeira de espécies autóctones, para plantar no jardim da escola devidamente identificadas (nome da espécie e nome comum).
- divulgação e acção de sensibilização junto da Comunidade Escolar e dos Encarregados de Educação do trabalho realizado e das conclusões obtidas.
- divulgação através do blogue do Clube do Ambiente da escola e da página Web da escola.
- divulgação do trabalho e conclusões obtidas junto da Câmara Municipal do Marco de Canaveses integrada no Plano de Actividades da “Semana do Ambiente” promovida pela Câmara.
Envolvimento dos alunos
Observação e confronto crítico do ambiente que os rodeia;
Construção de valores fundamentais de sustentabilidade ambiental e social, preconizados no Projecto Educativo do Agrupamento;
Recolha, caracterização e identificação da flora da região;
Utilização de conhecimentos adquiridos nas três disciplinas envolvidas e aplicação em contexto CTSA;
Produção e apresentação à Comunidade Escolar, Encarregados de Educação e Câmara Municipal do Marco de Canaveses.
Acções / Actividades Previstas
Pesquisa na Internet e bibliográfica, na área do ambiente;
Saída de campo, na região de Alpendorada e de Vila Boa do Bispo;
Observação do meio ambiente e registo geográfico, fotográfico, de vídeo e parâmetros de qualidade ambiental;
Recolha de amostras e dados para posterior tratamento em laboratório;
Tratamento das amostras em laboratório;
Elaboração da sementeira;
Plantação no jardim da Escola;
Daphnia magna: morfologia, ecologia e reprodução;
Observação de D. magna ao MOC;
Selecção dos locais das amostras;
Recolha/Tratamento das amostras;
Criação/Construção/Conclusão do Blog
(link: daphniamagnaembitetos@blogs.sapo.pt);
Início do bioensaio;
Fotografias das espécies da flora local para emoldurar e pôr na escola;
Produção do Portfólio;
Produção do PowerPoint;
Divulgação à Comunidade Educativa e Encarregados de Educação, na Semana Cultural;
Divulgação das conclusões à Câmara Municipal.
Recursos



Humanos: Professores, Alunos, Auxiliares de Acção Educativa; Encarregados de Educação, Representante da Câmara Municipal do Marco de Canaveses.
Materiais: Computador com ligação à Internet, Impressora, livros, material de desgaste, máquina fotográfica digital, GPS, interface e sensores de temperatura e de CO2 para máquina TEXAS, material de laboratório e de campo, CD-multimédia e transporte para deslocação.
Parcerias (papel dos parceiros)
Apoio logístico e técnico da Câmara Municipal do Marco de Canaveses.
Calendarização


O projecto foi pensado para ser desenvolvido ao longo de dois anos lectivos. A 1ªfase do projecto desenvolveu-se durante o ano lectivo de 2007/2008 e teve como principal objectivo a preparação e pesquisa de informação. A 2ªfase do projecto, a decorrer no presente ano lectivo, tem como finalidade a a concretização das restantes actividades.
Fase em que se encontra
Recolha e tratamento em laboratório das amostras durante a saída de campo.
Formas de avaliação


Grau de concretização dos objectivos;
Grau de satisfação dos alunos;
Desempenho dos alunos ao nível do trabalho realizado;
Inquérito aos alunos dinamizadores e Encarregados de Educação;
Inquérito às entidades participantes;
Relatório final de actividades.


Visita de estudo dos alunos do 8ºB a Vila Boa de Quires:


video